31 Agosto 2011

"Um quinto das guerras desde 1950 está associado ao El Niño"

Poderá apenas ser mais um estudo cientifico da tanga mas dá que pensar. Com o aquecimento global blah blah blah.... o que este estudo peca é que chega a uma conclusão apenas porque uma permissa se verifica 80% das vezes. Enfim, existem tantas outras permissas, umas ainda mais ridículas que esta, outras mais sérias.
Aqui fica o link da noticia
Não é assim tão interessante mas serve talvez para manter o blog vivo, ou então não.

24 Janeiro 2010

Open Australia

O Open de Ténis na Austrália é o maior evento desportivo regular no hemisfério sul, nada mau! :)

22 Junho 2009

Prisão Preventiva... é culpado, mas não é...

Noticia do Público...

http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1387987&idCanal=59

impressionante como estes casos vão todos parar em prisão preventiva...
penso ser um problema cultural. Têm medo de assumir uma posição e então serve como descargo de consciência...

Fatima Felgueiras e muitos outros...

Aposto que o Isaltino Morais vai ser condenado e apanhar prisão...

... preventiva

e outros mais claro está...

19 Junho 2009

...

...

multa download...

vhttp://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1387560&idCanal=4870

noticia do público...

reparam no valor da multa... 57 mil euros por cada faixa... nao faz qq sentido...

Existe pessoal que acha que as músicas deviam ser grátis... que a cultura devia ser grátis... mas nao concordo com esta ideia... no entanto este valor da multa é absurdo...

sinceramente nao sei se isto não é só uma cena encenada só para assustar o pessoal com o valor da multa...

18 Junho 2009

Revolução Energética

Se todos os problemas forem resolvidos e tudo ficar a funcionar bem, esta tecnologia irá revolucionar o mundo em que vivemos... sendo talvez a mais importante deste ou do outro século...


noticia in DN 18/06


http://dn.sapo.pt/inicio/ciencia/interior.aspx?content_id=1265554

Física
Problemas no colosso da energia de fusão

por LUÍS NAVESHoje

O projecto científico internacional de maior ambição (na superfície da Terra) pode ultrapassar o seu financiamento e sofrer atrasos. A construção do reactor de fusão ITER, no Sul de França, está em perigo, pois não foram desenvolvidos alguns dos materiais necessários para suportar as temperaturas. Em teoria, o reactor permitirá produzir energia ilimitada e limpa.

O mais ambicioso projecto científico mundial vai ultrapassar o orçamento e envolve problemas técnicos ainda não resolvidos e que podem ser inultrapassáveis nas próximas décadas. Conhecido por ITER, o projecto de reactor de fusão termonuclear custará pelo menos 11,5 mil milhões de euros, bem acima da factura oficial de 10 mil milhões de euros e da primeira estimativa, com dez anos, de metade deste valor.

O reactor visa replicar a energia do sol, que resulta da fusão de núcleos de átomos de hidrogénio. Nas experiências realizadas em laboratório foi possível imitar este processo, mas as temperaturas necessárias são brutais, da ordem de 150 milhões de graus celsius, o que limita a experiência a poucos minutos e, além disso, exige enormes quantidades de energia.

O ITER é um projecto internacional que começou em 1985, dando origem a um tratado de 2006 que vincula a União Europeia, EUA, Rússia, China, Japão, Índia e Coreia do Sul. O objectivo é construir um reactor de fusão, ainda em fase experimental, que possa servir de modelo para uma futura geração de reactores comerciais. A construção decorre em Cadarache, no Sul de França, e os europeus são responsáveis por 45% do financiamento.

A notícia da escalada de custos foi adiantada no início do mês pela AFP e agora confirmada pela BBC, que cita mails internos a darem conta não apenas do aumento de preço mas de problemas técnicos ligados à dificuldade em dominar a complexa tecnologia. A solução pode passar por uma versão diferente e menos ambiciosa do ITER, algo que os peritos vão discutir no final da semana.

Só em aspectos de engenharia, o ITER é um verdadeiro monstro: o reactor será um colosso de 23 mil toneladas (o peso de uma fragata da marinha) com a altura do Arco do Triunfo, como assinalam os promotores deste projecto.

Os desafios tecnológicos são os mais difíceis. Ainda não estão inventados alguns dos materiais necessários para conter o plasma superaquecido (cuja temperatura permitirá a fusão dos átomos) e os físicos não têm a certeza de que a complexa máquina funcionará como nos modelos.

Para piorar o cenário, as primeiras experiências podem começar só em 2018, mas com uma máquina simplificada. A produção de energia não será possível antes de 2026. Teoricamente, se a Humanidade conseguisse dominar a fusão, prescindiria da energia nuclear e da sua dependência do petróleo, mas a utilização comercial da tecnologia pode não ser viável antes do próximo século.

15 Junho 2009

TGV é que não faz sentido nenhum...

http://www.correiomanha.pt/noticia.aspx?contentid=2132DA33-DBAF-422E-8196-79B639F48EE3&channelid=00000011-0000-0000-0000-000000000011

noticia do correio da manhã...

“Com a crise, TGV não faz sentido”
O projecto do TGV é um plano que não reúne consenso. A AEP diz que só faz sentido se ligar Lisboa ao Porto. PSD e CDS insistem para que a rede de alta velocidade deva esperar, "por uma questão de bom senso político". O ministro das Obras Públicas, Mário Lino, diz que recusa qualquer adiamento. A questão é hoje debatida na Assembleia da República, onde Jorge Costa, do PSD, vai dizer ao ministro que "o projecto não faz sentido numa altura de crise".



A expectativa é grande em torno do debate que irá decorrer o dia todo no Parlamento e que contará com a presença de Mário Lino. Depois dos resultados das eleições europeias, a Oposição defende que o Governo deve adiar os grandes projectos até às legislativas, para não comprometer o futuro Executivo.

Hoje, Mário Lino deverá pôr um ponto final na questão, avançando se o projecto do TGV é ou não adiado. Para Jorge Costa, do PSD, 'o projecto tem de ser adiado' e rejeita o argumento do Governo de que este investimento irá criar emprego. 'Vai criar postos de trabalho mas em 2015. Precisamos é de empregos imediatos', defende Jorge Costa.

Para o ex-secretário das Obras Públicas, o Governo tem sido 'teimoso' em insistir no TGV. 'Depois dos mais recentes acontecimentos, a opinião pública e as posições das associações empresariais, espero que o Executivo adie', recordando o caso do aeroporto em que Sócrates desistiu da Ota depois de um estudo da CIP favorável a Alcochete.

Se o Governo não mudar de estratégia, e até agora não deu sinais nesse sentido, o calendário prevê a adjudicação provisória em Julho do primeiro troço da linha Lisboa-Madrid, entre Caia e Poceirão, e a assinatura do contrato de concessão em Setembro, em cima do período indicado para as legislativas. O porta-voz do PS, Vitalino Canas, garante que o Governo 'não vai apressar ou atrasar o calendário', por causa das eleições e não compreende a posição do PSD, referindo mesmo que há sociais-democratas que apoiam o TGV, sem contudo especificar.

CAVACO SILVA PODE TRAVAR ALTA VELOCIDADE

Apesar da adjudicação da rede de alta velocidade ser uma competência exclusiva, Belém pode travar o projecto. Isto porque o contrato de concessão, que define as responsabilidades do Estado e do concessionário, só pode vigorar depois de aprovado o decreto-lei que estabelece a base de concessão.

A promulgação do decreto tem de passar sempre por Cavaco Silva, que, se discordar com o decreto, trava o projecto do TGV até Madrid. O Presidente tem chamado a atenção para a necessidade de ponderar projectos 'que comprometam o futuro'.

PORMENORES

FALTA DE COMBOIOS

Mesmo que o Governo cumpra o calendário, a falta de comboios impede que a linha entre Lisboa-Madrid entre em funcionamento em 2013.

INVESTIMENTO

A mais recente estimativa do Governo aponta para que a rede de alta velocidade custe sete mil milhões de euros.

PREÇOS

A secretária de Estado dos Transportes avançou que a viagem entre Lisboa e Madrid custará cem euros. Lisboa-Porto fica por 40 euros.

EMPREGO

O TGV pode criar 36 mil novos postos de trabalho e contribuir com 99 mil milhões para o PIB.

Partidos piratas em expansão!!!

Artigo no Público de hoje..

Partido Pirata sueco inspira movimentos idênticos noutros países
15.06.2009 - 12h02 João Pedro Pereira
O Partido Pirata (PP) teve um crescimento explosivo: em três anos e meio tornou-se a força política mais votada entre as que estão de fora do Parlamento sueco, elegeu recentemente um eurodeputado (dois, caso o Tratado de Lisboa venha a entrar em vigor) e, com cerca de 50 mil militantes, é já o terceiro partido com mais adesão na Suécia.

Este sucesso já inspirou movimentos do género em mais de duas dezenas de países. Em Portugal, surgiu recentemente um site do Partido Pirata Português (que não é um partido político formal). Mas o espaço é anónimo e não se sabe quem são as pessoas por trás da iniciativa.

Foi nestas últimas eleições europeias que os holofotes dos media mais se voltaram para o PP: os 7,1 por cento conseguidos pelos piratas fizeram com que se especulasse sobre as hipóteses de crescimento político.

Mas são precisos pelo menos quatro por cento para se ter um assento parlamentar na Suécia e nas últimas legislativas o PP não foi além dos 0,6 por cento. Uma sondagem recente, porém, noticiada pelo site sueco The Local, dá ao partido percentagens entre os 2,7 e os cinco por cento.

O próprio partido é cauteloso quando se trata de traçar metas: "O nosso objectivo é melhorar o resultado nas próximas eleições da Suécia, que são já em Setembro. E também estamos a pensar em trabalhar ao nível municipal, mas ainda não sabemos exactamente como", avança um dos membros do partido, Daniel Nyström, que integrava a lista dos candidatos a eurodeputados.

Nyström reconhece ainda que a grande adesão ao PP é um fenómeno em boa parte motivado pela atenção mediática gerada em torno do julgamento recente dos três suecos responsáveis pelo Pirate Bay, o mais conhecido site do mundo para a partilha de todo o tipo de ficheiros.

Depois de anos na mira da justiça, os criadores do site foram levados a tribunal, acusados de fomentarem a pirataria on-line. O veredicto dos juízes foi conhecido no dia 17 de Abril: um ano de prisão para cada um dos réus e o pagamento de indemnização de 2,7 milhões de euros (a defesa recorreu da sentença).

Durante os dois meses que durou o julgamento, inscreveram-se no PP aproximadamente 20 mil pessoas. Nos dias que se seguiram ao veredicto juntaram-se mais uns milhares. E é especialmente entre os jovens que o partido é popular.

A agenda política do PP é simples: mais liberdade e mais privacidade para os cidadãos (tanto on-line como off-line) e uma nova legislação para as patentes e os direitos de autor. A grande bandeira dos piratas é tornar legal a partilha de todo o tipo ficheiros on-line, desde que seja "apenas para uso pessoal e não para fins comerciais", frisa Daniel Nyström.

As indústrias do cinema, música e software esforçam-se para combater a pirataria e, com as discográficas à cabeça, avolumam-se as queixas por causa do declínio das receitas. Mas o PP acredita que o problema não está em quem usa a Internet para descarregar para consumo próprio. "A partilha de ficheiros não tem um impacto negativo para os artistas ou para os criadores de conteúdos. O único impacto negativo é para a indústria musical [a que mais se queixa da pirataria] e para a maneira antiquada que tem de fazer negócio."

Nyström sublinha que não é intenção do partido indicar que modelos de negócio as editoras de música devem adoptar na era da Internet, mas argumenta que estas já não estão "adequadas aos tempos que vivemos".

11 Junho 2009

Novos partidos...

Não sei se já estão cientes de 2 novos partidos e mais do que isso se já perderam algum tempo a ler o seu programa de partido:

MMS

MEP

Sendo que o MEP antigiu nestas eleições o 6 lugar, seguido do CDS/PP e com um resultado semelhante ao resultado que o BE obteve da sua primeira eleição.

Podem perguntar, porque me hei-de de dar ao trabalho em perder tempo em ver o programa de 2 partidos. Nem que seja ao menos para que antes de não votar ou dizer que são todos iguais, de os conhecer de facto a todos... Além disso considero que a abstenção ou o voto em branco, mas sobretudo a abstenção uma forma muito infantil de cidadania, ou seja o contributo de cada um na sociedade. O voto em branco ainda pode ter várias interpretações, embora nenhuma satisfatória no meu ponto de vista.

Ronaldo no Real 94 milhões

94 milhões de euros... abuso abusivo...

pelos vistos a crise não chegou a Espanha ou pelo menos a Madrid...

MU

Marca

Record